Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Balanço Geral
Publicidade

Polícia encontra corpo na "Ilha da Cocaína" e família de turista espera pelo pior

Bruno Rodrigues Magalhães, de 34 anos, desapareceu após viajar até o Guarujá, litoral sul de São Paulo

Balanço Geral|Do R7

Polícia encontra corpo na região do litoral sul de São Paulo
Polícia encontra corpo na região do litoral sul de São Paulo Polícia encontra corpo na região do litoral sul de São Paulo (Reprodução/RECORD)

O Balanço Geral apurou mais detalhes sobre o caso do carioca Bruno Rodrigues Magalhães, de 34 anos, que desapareceu após viajar até o Guarujá, litoral sul de São Paulo, no início de março deste ano, para fazer uma trilha e um acampamento. A polícia encontrou um corpo próximo à região onde o rapaz foi visto pela última vez e a família da vítima acredita que seja o turista. 

Quando os parentes iniciaram as buscas pelo homem, Marcelo Magalhães, irmão do desaparecido, contou que viajou até o Guarujá (SP) e conversou com barqueiros e trilheiros para entender o roteiro que Bruno teria feito. 

Leia também

Um dos barqueiros encontrou os pertences da vítima, mas o seu corpo não foi encontrado. Sem ter notícias do irmão, Marcelo passou o caso para o Corpo de Bombeiros e eles iniciaram as buscas. 

A praia que o carioca desapareceu é conhecida como "A Ilha da Cocaína", isso porque a região é usada por traficantes para esconder drogas e depois serem enviadas para fora do Brasil. Na época do desaparecimento, a polícia realizou uma operação no local e encontrou 96 tabletes de pasta base de cocaína. 

Publicidade

Familiares de Bruno temem que ele tenha sido morto por traficantes ligados ao PCC (Primeiro Comando da Capital) que estavam na mata. 

Segundo Marcelo, uma turista de São Paulo registrou uma ocorrência um dia depois do possível desaparecimento do rapaz. Ela teria sido vítima de um assalto com o carioca. 

Publicidade

"Ela narra que foi abordada por quatro homens e, pelas características, o Bruno encontrou com eles, reagiu e tomou um tiro na coxa", relatou o irmão do homem. 

Tatiane Magalhães, irmã de Bruno, já espera pelo pior e aproveitou para desabafar. "Só queremos justiça", disse. 

Publicidade

O Balanço Geral vai ao ar de segunda a sexta, às 11h50; e aos sábados, às 13h, na RECORD.

CONFIRA TAMBÉM: Veja ações de empresas para evitar o desperdício de água

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.