Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cidade Alerta
Publicidade

Desespero e revolta: veja relatos de testemunhas do ônibus sequestrado no Rio de Janeiro

Por volta das 14h desta terça (12), um bandido tomou um veículo e manteve quase 20 pessoas reféns durante a tarde inteira

Cidade Alerta|Do R7

Mesmo quem estava fora do veículo estava preso e correndo riscos
Mesmo quem estava fora do veículo estava preso e correndo riscos Mesmo quem estava fora do veículo estava preso e correndo riscos (Reprodução/RECORD)

O Cidade Alerta acompanhou, ao vivo, o sequestro de um ônibus na rodoviária do Rio de Janeiro, localizada no centro da cidade.

Dentro do veículo, um atirador mantém cerca de 17 passageiros de reféns, após já ter atingido dois, que foram socorridos. Todas as autoridades locais se mobilizam para conter a situação, que parece cada vez mais tensa. 

Além do helicóptero da emissora sobrevoando o local e mostrando detalhes, repórteres estavam na rua e na rodoviária conversando com quem também foi afetado pelo crime, como civis que tiveram suas viagens interrompidas pelo trauma e demoraram muito para conseguir sair do local. 

Uma das testemunhas afirmou ter um amigo preso com o sequestrador. Segundo o homem, ele estava próximo ao ônibus e iria embarcar para Porto Seguro (BA), quando o bandido chegou e começou a atirar. Porém, seu colega, Pedro Rocha, não conseguiu escapar e virou refém. "Ele matou um cara e entrou no ônibus", revelou. 

Publicidade

O homem disse, ainda, que estava aguardado notícias do seu amigo. "Estou desesperado", disparou. Outra pessoa que viu tudo acontecer diante dos seus olhos foi uma mulher, que tinha acabado de chegar na cidade, por meio do transporte rodoviário, quando os tiros começaram.

Segundo ela, a confusão começou por volta das 14h desta terça (12), e demorou a tarde inteira para ser resolvida. "Ninguém sabe o que faz", desabafou. 

Publicidade

Leia também

Revoltada, a testemunha questionou a falta de assistência das empresas de ônibus com os passageiros, que ficaram a mercê do atirador.

Além dos que estavam dentro do veículo, correndo risco de morte, todos que chegaram ou estavam para sair no momento em que tudo começou, ainda permanecem no local. Ela contou, também, sobre o desespero quando ouviram os primeiros disparos: "Todo mundo se jogando um por cima do outro". 

Publicidade

Relatos de outras pessoas presentes na situação afirmam que, mantidos de refém na mira do bandido, estão muitas crianças e idosos, o que aumenta a preocupação social no caso.

O veículo escolhido pelo sequestrador foi um ônibus intermunicipal de viagens, contendo dois andares de assentos. Não se sabe, contudo, se os passageiros foram mantidos todos em um dos pavimentos ou nos dois. Mesmo assim, atiradores de elite do exército ficaram posicionados durante toda a negociação. 

Em nota oficial, a Polícia Militar informou que um homem atingiu duas pessoas por disparos de fogo e fez outros passageiros reféns. Tudo isso em um ônibus na rodoviária do Rio, no bairro Santo Cristo. Além disso, avisou que os feridos foram levados para um hospital local e que equipes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), assumiram a negociação. 

Confira na íntegra:

Após muita angústia e trauma para aquele atingidos pela ocorrência, os sequestro finalmente acabou. Por volta das 18h do mesmo dia, o bandido liberou os reféns ainda com vida. Acompanhando desde o início, o programa mostrou todos os detalhes da ocorrência e filmou os momentos de ataque. A motivação do crime ainda não foi revelada, mas as autoridades trabalham para concluir a situação da melhor forma. 

Fique ligado no Cidade Alerta para atualizações de casos como esse. O programa vai ao ar de segunda a sexta, a partir das 16h45. E aos sábados, a partir das 17h, na tela da RECORD.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.