Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cidade Alerta
Publicidade

Líder de quadrilha que assaltava apartamentos de luxo é presa em SP

Um dos alvos da quadrilha foi a casa de um ex-governador

Cidade Alerta|Do R7


Giulia Schmidt Biasioli, de 25 anos, foi presa suspeita de liderar uma quadrilha especializa em furtos e roubos a condomínios de luxo pelo país. A mulher levava vida de ostentação com joias roubadas, bebidas caras e viagens internacionais. De acordo com a polícia, a criminosa mudava constantemente o visual para não ser reconhecida. As invasões ocorreriam em diferentes estados brasileiros, como Mato Grosso do Sul, Ceará, Goiás e Distrito Federal. A jovem foi presa na companhia do marido Robson, de 24 anos, em um imóvel de alto padrão, em São Paulo.

Segue nota da defesa de Giulia e Robson:

"A defesa técnica, representada pelos advogados Reinalds Klemps e Willey Fontenelle, esclarece que GIULIA SCHMIDT BIASIOLI e ROBSON RADAMES DA SILVA DE FARIAS atualmente não são investigados por furtos, invasões ou roubos a condomínios de luxo.

Robson cumpria pena em Campo Grande (MS) no regime semiaberto e, durante a sua saída temporária (saidinha), não voltou ao estabelecimento prisional, e, por conta disso, teria em seu desfavor um mandado de prisão pendente de cumprimento. Aliás, a operação policial foi justamente para cumprir este mandado de prisão.

Publicidade

Por sua vez, Giulia não era alvo da equipe especializada do DEIC e foi identificada no curso da operação, a qual identificou que esta também tinha um mandado de prisão em seu desfavor.

Giulia responde por um processo em Mococa (SP) acusada de integrar uma quadrilha especializada em explodir caixas eletrônicos e foi absolvida das acusações pela Justiça na primeira instância. No entanto, o MP-SP recorreu da sentença e obteve êxito no Tribunal de Justiça do estado de São Paulo.

Publicidade

A citada aguarda decisão final de um recurso em tramitação na cidade de Brasília (DF) perante o STJ, e busca restabelecer a sua absolvição que anteriormente foi decretada pelo juízo natural do caso.

Giulia jamais foi acusada ou investigada por furtos, invasões ou roubos a condomínios de luxo, bem como nunca esteve no Distrito Federal, Goiás, Ceará e Mato Grosso do Sul.

Na reportagem veiculada, em nenhum momento Giulia aparece nas imagens, e Robson responde por crimes do passado e não atuais.

Giulia não é conhecida da especializada do DEIC e não possui registros criminais na capital, bem como jamais foi relacionada a qualquer crime envolvendo furtos a condomínios.

Por fim, quanto aos objetos encontrados na residência dos detidos, não existe nenhuma vítima e referem-se a bens pessoais do casal."

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.