Logo R7.com
Logo do PlayPlus
JR 24H
Publicidade

Cinco perguntas e respostas para entender a guerra entre Israel e Hamas sem mistérios

Doutora em Relações Internacionais explica o confronto que se iniciou no Oriente Médio no dia 7 de outubro

Jornal da Record|Otávio Urbinatti, do site oficial

Israel declarou guerra contra o Hamas no último dia 7 de outubro
Israel declarou guerra contra o Hamas no último dia 7 de outubro Israel declarou guerra contra o Hamas no último dia 7 de outubro

A madrugada do dia 7 de outubro deixou o mundo em alerta: terroristas do grupo Hamas invadiram Israel e deram início a uma guerra sem precedentes. O conflito, que já completa 14 dias sem qualquer previsão de cessar-fogo, representa uma disputa histórica na região.

A resposta israelense foi dura. No mesmo dia do ataque, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, anunciou que seu país está "embarcando em uma guerra longa e difícil" e reforçou que o Exército usaria "todo o seu poder" para destruir o Hamas.

Karina Calandrin é assessora do Instituto Brasil - Israel e doutora em Relações Internacionais
Karina Calandrin é assessora do Instituto Brasil - Israel e doutora em Relações Internacionais Karina Calandrin é assessora do Instituto Brasil - Israel e doutora em Relações Internacionais

O Jornal da Record conversou com exclusividade com a assessora do Instituto Brasil - Israel e doutora em Relações Internacionais, Karina Calandrin, para entender melhor o conflito. Ela explica como se deu o ataque e o que o mundo pode esperar de Israel.

Acompanhe a seguir as respostas da especialista:

Publicidade

Por que o Hamas atacou Israel na madrugada do dia 7 de outubro?

O Hamas tem o objetivo de destruir o Estado de Israel. Ele não está aberto a uma negociação e [não aceita] uma divisão de dois estados para dois povos. Eles veem a única possibilidade da construção do Estado Palestino através da destruição do Estado de Israel. 

Publicidade

Como começou o ataque?

Teve início na madrugada de sábado [dia 7 de outubro] em Israel, em que o Hamas começou a disparar foguetes a partir da Faixa de Gaza. Houve também um ataque terrestre e marítimo. No terrestre, eles conseguiram invadir cidades, vilas e kibutz [comunidades israelenses agrícolas], perto da Faixa de Gaza, sequestrando pessoas e matando civis.

Publicidade

O que é o Hamas?

O Hamas surgiu na Faixa de Gaza e, diferente de outros grupos, é fundamentalista islâmico. Ele tem a religião e a interpretação da religião definida e se utiliza dessa interpretação como forma de operar o seu governo dentro da Faixa de Gaza. 

Como está sendo a reação do governo israelense?

O governo israelense tem contra-atacado para conseguir recuperar os espaços que o Hamas tinha dominado do ponto de vista terrestre. Agora, tenta resgatar os civis, fazendo ataques, mas também é esperado uma operação terrestre de Israel em Gaza.

Existe chance de acordo entre as partes?

Dificilmente. Primeiro, Israel não negocia com o Hamas, uma vez que é reconhecido por Israel como um grupo terrorista. Segundo, o Hamas não está aberto a negociação com Israel, uma vez que o Estado palestino, na visão deles, deve incluir todo o território que hoje também é Israel. Não há um acordo na divisão de dois Estados para dois povos.

Assista também à entrevista em vídeo com Karina Calandrin:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.