Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Reis

Nando Rodrigues encara primeiro vilão na TV e destaca lado humano de Rezom em Reis

Ator volta à RECORD e explica preparação para viver o antagonista de Salomão (Guilherme Dellorto) em A Sucessão

Entrevistas|Gabriel Alberto, do site oficial

Nando Rodrigues vive o primeiro vilão na carreira
Nando Rodrigues vive o primeiro vilão na carreira Nando Rodrigues vive o primeiro vilão na carreira

Com um sorriso no rosto e feliz com o retorno do público, Nando Rodrigues fala sobre a oportunidade de interpretar seu primeiro vilão na TV, Rezom em Reis — A Sucessão: "Ouso dizer que ele está entre os grandes personagens da minha vida".

Nos episódios mais recentes da superprodução, os fãs da série conseguiram compreender a mágoa e a dor que o antagonista de Salomão (Guilherme Dellorto) carrega dentro de si. 

“Estou amando. Rezom chegou de uma forma arrebatadora, com a desconstrução do ser humano, além de entendimento e a maturidade em cena. Ele vem com uma solidez que me agrada muito”, garantiu Nando em entrevista exclusiva ao site oficial. 

Leia também

Após uma breve participação em Gênesis (2021), Rezom é o primeiro grande trabalho do ator na RECORD. E para viver o sírio, Nando encarou aulas de luta, além de buscar construir o personagem da forma mais humana possível. 

“Humanizei ele nesse contexto de vilão. Rezom é pai, é filho e é bom de espada, mas também é inseguro ao lado de uma mulher”, explicou. 

Ator explica que Rezom é muito diferente dele e usou da empatia para se colocar no lugar do mercenário
Ator explica que Rezom é muito diferente dele e usou da empatia para se colocar no lugar do mercenário Ator explica que Rezom é muito diferente dele e usou da empatia para se colocar no lugar do mercenário

O ator aproveitou para destacar as diferenças entre ele e o personagem, e como o exercício da empatia o ajudou nessa construção:

“É muito distante de mim, sou uma pessoa muito solar, gosto de levar a vida sorrindo, e o Rezom faz esse contraponto. Ele é denso, amargurado, com muita dor e sofrimento. Então, digamos, que eu tive empatia de me colocar no lugar dele. Na construção, emprestei o Nando para ele. Eu me permiti sentir isso, sem grandes pesquisas e aprofundamentos, só sentindo o lado humano dele”.

Já a relação com Naamá (Ingrid Conte) mexeu com o coração de parte dos fãs de Reis, que torcem para que os dois fiquem juntos. O que se intensificou após a exibição do episódio em que é revelado o passado de Rezom e o amor proibido por Adara. A princesa de Zobar, também vivida por Ingrid Conte, foi assassinada após a invasão de Davi (Cirillo Luna/Petrônio Gontijo) à Síria.

Rezom vive a dor do amor por Adara, que foi assassinada
Rezom vive a dor do amor por Adara, que foi assassinada Rezom vive a dor do amor por Adara, que foi assassinada

“Ele era normal, cheio de sonhos, pretendia fugir com a mulher. Queria ter um filho e viver esse amor que, teoricamente, era impossível. E isso é arrancado dele pelo Davi, e provoca uma revolta e uma dor tão profunda, que ele tenta se vingar”, contou Nando. 

O ator seguiu explicando o passado de Rezom e o porquê o coloca em um lugar de pragmatismo e não da "maldade gratuita". Já que o mercenário sempre agia a mando do faraó Siamun (Gustavo Ottoni):

“Não que eu não responsabilize o Rezom, mas o grande responsável era o faraó, mandante de quase todas as ações dele. Ele era pragmático ao cumprir ordens, estava ali para executar. Mas, claro que tem essa vilania”.

O intérprete de Rezom apontou que a humanização do personagem foi o caminho que seu estudo na construção do mercenário trouxe. 

“É você encontrar essas nuances para que ele não seja só um vilão. O ser humano tem várias camadas, e tentei explorar na construção dele. Acho que todo mundo tem um ímpeto mau dentro de si e isso foi despertado dentro dele”.

Para o ator, a perda do grande amor é também o fim da inocência do personagem:

Rezom foi levado como escravo antes de virar mercenário
Rezom foi levado como escravo antes de virar mercenário Rezom foi levado como escravo antes de virar mercenário

“A morte da Adara foi uma cena muito difícil, porque é a perda da mulher amada e de um filho ao mesmo tempo, além da perda da cidade, dos amigos e familiares. Ele foi levado como escravo sabe-se lá em quais condições, até virar mercenário e ganhar confiança. Isso mexe em muitas camadas. Está aí o grande mote do Rezom”.

A revelação do passado do sírio ajudou o público a compreender as motivações do vilão e a obsessão por Naamá. 

“Ela é um ponto fraco do Rezom e do Salomão. É um lugar não só do amor tolhido, mas também da vingança”, contou o ator, explicando que essa relação com a amonita e o rei de Israel ajuda a expor o lado emocional e racional do mercenário. 

Nando vê Naamá como um ponto fraco de Rezom, que se apaixonou pela amonita
Nando vê Naamá como um ponto fraco de Rezom, que se apaixonou pela amonita Nando vê Naamá como um ponto fraco de Rezom, que se apaixonou pela amonita

“Com o Salomão, ele é super-racional, meticuloso e cruel. Ele tem frieza para cada movimento e sabe o que está fazendo. Já com a Naamá, é completamente diferente. É doce e gentil, tem inseguranças, o que ele não é na frente do Salomão ou em uma batalha”. 

Ao finalizar, Nando reforçou a importância da humanização do grande vilão da temporada pelo amor por Adara e Naamá: “É uma camada muito humana, quando você está ali perto de uma pessoa que ama e não tem o retorno de amor, isso frustra e o leva para aquele amor antigo. É natural que ele se apaixone de verdade pela Naamá. Óbvio que é um amor verdadeiro, ele realmente gosta dela. E o fato de se parecer com a Adara potencializa isso”.

Rezom vai conseguir ficar com Naamá? Acompanhe a reta final de Reis — A Sucessão, de segunda a sexta, às 21h, na RECORD. Veja o resumo da semana aos sábados, no mesmo horário. Aproveite também os episódios completos disponíveis em PlayPlus.com.

Entenda a história de amor de Salomão e Abisague:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.