Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Reis

Sergio Dias Maciel relembra desafios como Luciér na série Reis: "Vou levá-lo no coração"

Ator comentou vingança do filisteu contra os sobrinhos e desfecho do antigo rei; confira a trajetória do personagem

Entrevistas|Thaís Silveira, do site oficial

Luciér (Sergio Dias Maciel) se vingou dos sobrinhos e foi morto pelo neto em Reis
Luciér (Sergio Dias Maciel) se vingou dos sobrinhos e foi morto pelo neto em Reis Luciér (Sergio Dias Maciel) se vingou dos sobrinhos e foi morto pelo neto em Reis

A história de Luciér (Sergio Dias Maciel) chegou ao fim em Reis com muitas revelações e vinganças. No desfecho de A Rejeição, o personagem descobriu que Lavínia (Pâmela Tomé) e Belá (Lorenzo Mello) foram mortos em uma conspiração da própria família dele, ainda na primeira temporada da série. Para se vingar, o rei da Filístia matou os sobrinhos, mas não contava com uma surpresa - o neto, Áquis (Augusto Garcia), nomeado novo rei, assassinou o avô com uma punhalada.

Intérprete do cruel soberano filisteu, Sergio Dias Maciel revelou ao site oficial como foi a despedida do personagem e os desafios enfrentados nas cenas que marcaram a série. O ator também revelou que ele e Augusto Garcia não seguraram as lágrimas no momento em que Luciér morreu.

“Foi uma semana [de gravação] difícil. É uma loucura, tem todo um envolvimento emocional e é uma cena muito técnica. Levar uma facada [na sequência] é muito forte, e eu me emocionei bastante. Tem um momento que você não consegue controlar tanto [a emoção].”

Maciel ressaltou que o papel foi muito bem escrito e também elogiou o trabalho de Daniel Blanco, intérprete do filisteu na primeira temporada, e Pâmela Tomé, que viveu a esposa dele, Lavínia.

“Vou sentir muita falta do Luciér, vou levá-lo no coração. O Daniel [Blanco] e a Pâmela [Tomé] fizeram um trabalho incrível. O Dani me entregou o personagem de presente, estava muito bem feito, o público já era apaixonado pelo casal, e acho que pareço muito com ele. Foi tudo incrível”.

O artista ainda comentou os desafios de viver um personagem cuja história girava em torno de vingança e crueldades: “O Luciér é muito específico, todas as cenas dele eram importantes e significativas de alguma forma. E era sempre algo pesado, porque, quando não era o delírio com a Lavínia e o Belá, era ele nessa vingança de 50 anos”.

"Todas as cenas dele eram importantes e significativas de alguma forma", contou o ator
"Todas as cenas dele eram importantes e significativas de alguma forma", contou o ator "Todas as cenas dele eram importantes e significativas de alguma forma", contou o ator

Além disso, o rei filisteu já era idoso e carregava muitas marcas do passado, o que exigia do ator em cena e por trás das câmeras, na caracterização. Maciel chegava a demorar cerca de três horas em cada dia de gravação para colocar e retirar os longos cabelos grisalhos e os sinais de queimadura no rosto — as cicatrizes foram adquiridas pelo monarca na batalha dos raios, retratada na primeira temporada.

Depois de toda a experiência, o ator é só elogios para a equipe da série: “O desafio foi como fazer uma pessoa de 86 anos, como compor isso. Mas era tudo muito auspicioso. Quando o texto é bom, já ajuda. Foi uma conjunção de fatores incríveis. Fazer um personagem desses é uma delícia".

E agora, o que vai acontecer com o sucessor de Luciér, Áquis, no trono da Filístia? Não perca as emoções de Reis — A Escolha, de segunda a sexta, às 21h15, na tela da Record TV. Para assistir novamente aos episódios de Reis — A Rejeição, é só acessar PlayPlus.com.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.