Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cidade Alerta
Publicidade

Ex-prefeito de Catuji (MG) é preso em flagrante pelo assassinato da esposa

Juliana Ruas, de 39 anos, foi morta em um hotel no Espírito Santo por asfixia mecânica e politraumatismo na região da cabeça 

Cidade Alerta|Do R7


Fuvio Sefarim foi preso em flagrante por assassinar Juliana Ruas em hotel no ES
Fuvio Sefarim foi preso em flagrante por assassinar Juliana Ruas em hotel no ES

Uma médica de 39 anos foi encontrada morta em um quarto de hotel em Colatina, no Espírito Santo. Fuvio Sefarim, marido de Juliana Ruas e ex-prefeito de Catuji (MG) e, o motorista do casal, Robson dos Santos, foram presos em flagrante pelo homicídio. O Cidade Alerta trouxe os detalhes do caso.

Após o assassinato da mulher, Sefarim foi à portaria do prédio e afirmou que a esposa estaria desmaiada depois de passar mal durante toda a noite. No entanto, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) constatou que ela já estava sem vida.

Segundo o IML (Instituto Médico Legal), Juliana morreu por asfixia mecânica e politraumatismo na região da cabeça.

No local do crime, foram encontrados objetos jogados pelo chão, sangue em roupas de cama, além de medicamentos e drogas.

Publicidade

A polícia também relatou inconsistências nos depoimentos do marido de Juliana e do motorista do casal, que estava hospedado no quarto ao lado, já que, os hóspedes afirmaram terem ouvido gritos durante a madrugada.

O pai de Juliana, Samir El-Aouar, é cirurgião e ex-prefeito de Teófilo Otoni (MG). Segundo o médico, a jovem vivia em um relacionamento conturbado e teria sido torturada. O homem ainda revelou ter recebido a notícia da morte da filha por meio de uma ligação do genro, que não demonstrou nenhum tipo de emoção.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios de Colatina (ES). 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.