Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Pan Lima 2019
Publicidade

Uma Meligeni no Pan: Carol quer escrever própria história em Lima

'Representar o Brasil é um momento incrível da minha carreira', disse a tenista, sobrinha de Fernando, ouro em Santo Domingo 2003

Pan Lima 2019|Raphael Fernandes*, do R7


Carol Meligeni representará o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019
Carol Meligeni representará o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019

A Família Meligeni está de novo em uma edição de Jogos Pan-Americanos. Se Fernando, o Fininho, teve um de seus grandes momentos em Santo Domingo 2003, quando conquistou a medalha de ouro, Carolina quer trilhar a sua própria história em Lima 2019.

Atual número dois do Brasil e 325ª colocada no ranking da WTA (Associação das Tenistas Profissionais), Carolina Meligeni representará o Brasil de 26 de julho a 11 de agosto. A tenista disputará a chave de simples do torneio. A sobrinha do ex-tenista, de 23 anos, revelou que está muito feliz em poder representar o Brasil em um evento tão importante.

"Me sinto muito feliz. Representar o Brasil no Pan era um dos meus objetivos para esse ano e quando soube da oportunidade e depois da convocação oficial eu fiquei muito feliz. Um dos objetivos principais de todos os atletas é poder representar o Brasil numa competição desse porte. Fiquei muito feliz e honrada. Me dá motivação para conseguir mais conquistas que me encham o peito como essa", disse.

Carol, que sobe no ranking da WTA desde que se tornou profissional, disse que sua principal expectativa para o Pan é poder apresentar seu melhor tênis. "Minha expectativa no Pan é conseguir apresentar meu melhor tênis. Não gosto de impor objetivos de resultado em si, mas gosto de pensar em fazer uma boa competição, conseguir jogar num bom nível e fazer as coisas que eu venho treinando, que o resultado é uma consequência."

Publicidade
[embed id="5d1651d4ca90846ad2000f17" name="r7" namespace="videos" content="%3Ciframe%20width%3D%22660%22%20height%3D%22371%22%20frameborder%3D%220%22%20marginheight%3D%220%22%20marginwidth%3D%220%22%20scrolling%3D%22no%22%20src%3D%22https%3A%2F%2Fplayer.r7.com%2Fvideo%2Fi%2F5cf72eda1df97bc21f000375%22%20allowfullscreen%3E%3C%2Fiframe%3E"]
{
    "data": {
        "id": "5d1651d4ca90846ad2000f17",
        "name": "r7",
        "namespace": "videos",
        "content": "%3Ciframe%20width%3D%22660%22%20height%3D%22371%22%20frameborder%3D%220%22%20marginheight%3D%220%22%20marginwidth%3D%220%22%20scrolling%3D%22no%22%20src%3D%22https%3A%2F%2Fplayer.r7.com%2Fvideo%2Fi%2F5cf72eda1df97bc21f000375%22%20allowfullscreen%3E%3C%2Fiframe%3E"
    },
    "embedded": {
        "_id": "5d1651d4ca90846ad2000f17",
        "content": "%3Ciframe%20width%3D%22660%22%20height%3D%22371%22%20frameborder%3D%220%22%20marginheight%3D%220%22%20marginwidth%3D%220%22%20scrolling%3D%22no%22%20src%3D%22https%3A%2F%2Fplayer.r7.com%2Fvideo%2Fi%2F5cf72eda1df97bc21f000375%22%20allowfullscreen%3E%3C%2Fiframe%3E",
        "dimensions": null,
        "embeddable_id": null,
        "name": "r7",
        "disable_adv": false,
        "section_name": "recordtv",
        "videos": [
            {
                "video_id": "5cf72eda1df97bc21f000375",
                "title": "Minuto do Pan: tenista Joana Cortez possui o melhor desempenho na competição
", "description": "Até hoje, a brasileira Joana Cortez possui o melhor desempenho de um tenista nacional nos Jogos Pan-Americanos. A sua última participação aconteceu em 2007, quando a competição aconteceu no Rio de Janeiro.", "uri": "https://vsh.akamaized.net/5cf72eda1df97bc21f000375/685789_EPP_0406_MINUTO_PAN_22H13_1080p/1080/index.m3u8", "height": null, "duration": 55, "thumb_url": "https://vtb.akamaized.net/image/image/396768/2019/06/04/5cf72eda1df97bc21f000375/14b475783f2f4669a56d4df5ede27abd__685789_EPP_0406_MINUTO_PAN_22H13_thumb_thumb.jpg", "minetype": "audio/x-mpegurl", "size": 6, "updated_at": "2019-06-05T04:09:34Z", "created_at": "2019-06-05T02:54:20Z" } ] } }

Com vitórias na Fed Cup e disputa de torneios maiores, a tenista disse que sua temporada "até o momento está sendo boa". 

Leia também

Carol falou que poder fazer parte de uma competição como o Pan é um dos objetivos para qualquer tenista e revelou que sente algo diferente ao disputar competições como essa. 

Publicidade

"Representar o Brasil num Pan é um momento incrível da minha carreira, é um dos objetivos principais de qualquer atleta chegar numa convocação de Pan-Americano, de conseguir participar de um campeonato desse tamanho e da um gostinho diferente representar o Brasil", comentou.

Conselhos do tio Fernando

Carol e Fernando treinando juntos
Carol e Fernando treinando juntos

Fininho foi campeão Pan-Americano em 2003, na edição realizada em Santo Domingo, na República Dominicana. Na ocasião, a final disputada contra o chileno Marcelo Ríos marcou a aposentadoria do argentino naturalizado brasileiro.

"Para mim foi um marco na minha carreira, um encerramento de carreira incrível que eu guardo com muito carinho e respeito", comentou Meligeni sobre o título em Santo Domingo.

O ex tenista acha que "nunca vai conseguir afirmar 100%" se essa foi sua maior conquista. Apesar de toda a "mística" que tem por trás dessa medalha, Fino admitiu que não estava jogando seu melhor tênis naquela época.

"Para mim é a mais emocionante. Tenisticamente falando não foi a melhor que eu joguei tênis. 1999, foi o ano em que eu melhor joguei, fui semifinalista de Roland Garros e ganhei do Sampras e de tantos caras bons, foi com certeza o melhor momento", revelou.

Ex número 25 do mundo e semifinalista de Roland Garros, Fernando Meligeni é uma figura ativa na vida da sobrinha. "Ele sempre foi uma grande influência para mim, um grande espelho. Como atleta ele foi excepcional e ele é um exemplo para mim de luta, de garra, então é o que eu sempre tento buscar nele e bastante das características que eu tenho como jogadora foram espelhadas nele. A gente tem uma relação muito boa, ele sempre conversa comigo, a gente sempre mantem contato", disse Carol.

Fernando nunca escondeu a boa relação que tem com seus sobrinhos, Carol e Felipe, e sempre se coloca à disposição deles. "Minha relação é ótima. Eu tento dentro do possível passar minha experiência para eles. Eu me 'meto' somente quando eles pedem e na quatidade que pedem. Eu estou sempre a disposição quando eu posso ajudar. Obviamente o dia a dia do jogador é uma relação técnico/jogador, que eu preservo e respeito muito e não gosto de me meter."

Aproximadamente a 25 dias do início dos Jogos, Fernando disse quais conselhos daria a Carol e ressaltou o cuidado com as redes sociais. "Primeira coisa que falaria para a Carol e eu já falei é o prazer que ela tem que ter de jogar e se dedicar dentro de quadra. Outro conselho é se concentrar o máximo possível e não entrar nessa 'loucurinha' que são as mídias sociais para os atletas e focar só no jogo", afirmou o ex jogador.

Vindo de uma família de tenistas (os pais são professores de tênis), Carol busca ser a melhor jogadora que puder e viver do esporte. "Viver do tênis, ser melhor que eu possa ser dentro tênis, conseguir atingir meu potencial máximo. Tênis é minha vida, o que eu sempre quis fazer como profissão. Ser top 100, top 50 só o tempo dirá e vai ser consequência do meu nível e do quão bem eu conseguir jogar", concluiu.

O Pan-Americano de Lima 2019 terá transmissão da Record TV e da Record News. Os Jogos acontecem de 26 de julho a 11 de agosto.

*Estagiário do R7, sob supervisão de André Avelar

Conheça as principais modalidades do Pan-Americano 2019

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.