Logo R7.com
Logo do PlayPlus
A Grande Conquista 2
Publicidade

'A Grande Conquista melhorou muito a minha vida', afirma Bruno Tálamo

Jornalista relembrou sua participação na primeira temporada do reality e falou sobre as expectativas para a nova edição, que estreia em abril, na RECORD

Esquenta|João Pedro Gadelha*, do site oficial

Reprodução/Instagram

Jornalista, apresentador do Link Podcast e com bagagem de sobra em reality, Bruno Tálamo, está na expectativa para a estreia de A Grande Conquista 2. Em entrevista ao site oficial, ele relembrou sua participação na primeira temporada do programa com formato original da RECORD e confidenciou como foi importante para a sua trajetória.

Bruno não tem dúvidas de que A Grande Conquista é um grande divisor de águas em sua vida. Ex-peão de A Fazenda, ele foi um dos 10 participantes votados pelo público para começar a competição direto na Mansão e não enfrentou os temidos perrengues da Vila — diferente do que está programado para a nova temporada, na qual os cem participantes começarão juntos na Vila.

"Ali tinha todo o perrengue de fome, frio e sono, com cem pessoas querendo a mesma oportunidade. A partir do momento que você cai na Vila, já não é o Bruno que tem uma vantagem [por já ser conhecido e ter participado de A Fazenda], você está em um pé de igualdade com todo mundo. Acho que seria difícil eu subir [para a Mansão], porque não iria ter um controle emocional", explica.

Ao longo do programa, o jornalista fez alianças, estratégias e até mesmo fofocas, se mantendo no jogo por tempo suficiente para protagonizar uma das maiores tretas da edição com Alexandre Suíta, que ficou conhecida como a "saga da banana'.

Publicidade

"Eu não entrei para mostrar aquilo, às vezes até me envergonho daquelas imagens, mas no calor da emoção você se perde, mas agora bem racional, eu estava muito certo da minha ideia, porque o Dono da Mansão era um cara omisso e que não queria se indispor com ninguém", desabafou.

Além das tretas, o jornalista também estreitou laços e, claro, jogou em grupo, ao lado da finalista Gyselle Soares e do vencedor Thiago Servo, e garante que não só se defenderam. "Foi muito mais uma questão de afinidade", revela sobre a união do grupo.

Publicidade

Bruno alerta que o jogo é individual, mas defende o coletivo para a proteção quando se está em risco de eliminação. "É importante ter conexões e alianças, pois [sozinho] você não sobrevive".

Por ter como marca registrada a estratégia, ele também considerou a importância do olhar interno no jogo para a sobrevivência. "É fundamental ter uma leitura do que está acontecendo", garantiu. 

Publicidade

Mesmo em minoria com seus aliados, Tálamo teve um bom desempenho na competição e chegou, inclusive, a prever que o campeão do programa sairia de uma Zona de Risco em que estava Thiago Servo.

Tudo isso porque, segundo ele, seus oponentes reprovaram na 'aula básica de reality show', como se referiu à situação de exclusão que seu grupo viveu pela maioria dos participantes. "Se você persegue um grupo menor ou uma pessoa isolada, é obvio que o público vai comprar o lado [mais fraco] dessa história", justifica.

Conselhos

Para quem vai embarcar na próxima aventura, Tálamo tem dicas valiosas. "O jogo todo te dá várias respostas, cabe a você analisar da maneira correta", refletiu. Segundo o jornalista, está tudo bem ser "planta" na primeira semana e é importante evitar conflitos para, gradativamente, ganhar a confiança do público. 

Mas orienta para as próximas semanas: "Não se esconda no jogo", justificando que os participantes que não têm uma identidade marcada durante o programa, muitas vezes, podem não colher frutos depois.

Agora, para enfrentar a segunda temporada, muitos participantes vão precisar de inspirações. A Vila está mais cheia do que nunca e, sobre isso, Bruno brincou: "Adorei que não estou lá". Ele enxerga a competitividade que está por vir como algo maior que o esperado. "O Carelli vai judiar do pessoal", disparou. 

Expectativa

As expectativas para A Grande Conquista 2 estão altas até mesmo para quem já se entregou ao jogo na primeira temporada. "Tenho um carinho especial", admitiu Tálamo sobre o reality. Disse, ainda, que essa temporada é capaz de superar a sua, e alega torcer por isso. 

Para finalizar, ele reforçou as mudanças positivas que o programa lhe trouxe. "É uma grande vitrine para conseguir voos na carreira", afirmou sobre o reality show. Além disso, relembrou sua história e reconheceu: "A Grande Conquista melhorou muito a minha vida". 

Bateu a ansiedade para o início de A Grande Conquista 2? Acompanhe o site oficial do reality para ficar por dentro de todas as novidades!

Sob o comando de Rachel Sheherazade, a segunda temporada estreia em breve na tela da RECORD. Assine o PlayPlus e tenha acesso à transmissão 24 horas e a conteúdos extras do reality.

* Estagiário sob supervisão de Juliana Lambert

Relembre a trajetória da Bruno Tálamo em A Grande Conquista:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.