Logo R7.com
Logo do PlayPlus

Dudu Pelizzari faz participação especial em A Rainha da Pérsia como Leônidas: ‘Personagem icônico’

Na trama, o rei de Esparta e seus 300 soldados enfrentaram o enorme exército persa comandado por Xerxes (Carlo Porto)

Entrevistas|Bianca Godoi e Gabriel Alberto, do site oficial


Dudu Pelizzari é Leônidas na série A Rainha da Pérsia Divulgação/Seriella Productions

Dudu Pelizzari fez uma participação especial em A Rainha da Pérsia como Leônidas, o rei de Esparta, na Grécia Antiga. Em entrevista ao site oficial, o ator contou como construiu o personagem, relembrou o trabalho na série Reis e falou sobre seu retorno à RECORD.

“A sensação é de voltar para casa, passei dois anos gravando Reis todos os dias e criei um apreço muito forte pelas pessoas que integram as equipes de maquiagem, cabelo, técnica, os diretores e o elenco. E o Leônidas é um personagem icônico. Sempre gostei de fazer guerreiros, então foi um prazer. Eu já tinha visto o filme dele e já conhecia a história. Foi muito legal poder dar o meu colorido para esse personagem”.

Leia também:

Em A Rainha da Pérsia, Leônidas liderou 300 soldados espartanos que enfrentaram o enorme exército persa comandado por Xerxes (Carlo Porto). No terceiro dia de batalha, em Termópilas, o personagem foi traído por um de seus homens e acabou morto em um ataque surpresa. “Uma das qualidades do Leônidas é que ele não tinha medo de morrer em batalha. Criei um personagem que encararia a morte como uma honra. Ele era muito destemido e valente”.

Dudu revelou outros artifícios que utilizou para interpretar o guerreiro. “A criação também está relacionada a aspectos emocionais, como entender as características e a personalidade do personagem. Ele foi construído a partir das delicadezas. É um olhar de cima para baixo. É uma voz mais grave, um jeito mais seco de falar. São pequenos detalhes que enriquecem a construção”.

Bastidores

As cenas de Leônidas foram gravadas nas altas temperaturas do Rio de Janeiro, mas como um ator experiente, Dudu sabe como driblar o calor e manter a concentração. “É um trabalho muito cansativo, mas prazeroso. Às vezes, passamos doze horas em um set, e se você se mantém presente, gastando toda a energia o tempo todo, talvez no momento em que precise dessa energia para correr atrás de alguém, para dar um grito ou para fazer uma cena importante, já estará desgastado. Eu tento ficar analisando o movimento de set, de reposicionamento de câmera e atores, me hidratar bastante e poupar energia para os momentos necessários”.

Leônidas liderou um exército de 300 homens contra os persas Divulgação/Seriella Productions

Durante as gravações, Dudu resgatou sua experiência como Abner em Reis para aconselhar os atores a como se portar como soldados de Leônidas. “Acho que entendi essa dinâmica em Reis. Essa analogia do Abner como comandante do exército. Para ter o comando de um exército, você precisa ter o afeto desses homens, porque eles lutam, correm e morrem por você. E é muito difícil criar essa analogia cênica sem ter um apreço pessoal pela pessoa. Enquanto ator gosto de criar um afeto com os atores que fazem os soldados, porque quando a gente vai para a cena, o olhar é diferente. Preciso que eles se sintam protegidos como personagens, mas também como artistas. Se eu estou no lugar de liderança ali, eu preciso ser um líder para eles. E eu gosto desse posto de liderança”.

O ator ainda fez questão de ressaltar a responsabilidade de interpretar Leônidas em A Rainha da Pérsia após viver Abner em Reis. “Obviamente, o Leônidas está mais fresco na memória das pessoas por causa dos filmes. O propósito das produções bíblicas da RECORD não é apenas entreter, elas têm a função de salvar vidas. É como se eu estivesse doando a minha arte em benefício dessas vidas que precisam ser transformadas. Por isso, sempre faço meu trabalho com muita responsabilidade e fé”.

Leônidas foi morto em um ataque surpresa Divulgação/Seriella Productions

Para Dudu, a trajetória em Reis contribuiu para entrar no set de A Rainha da Pérsia com segurança. “O meu corpo já tinha uma consciência de batalha, da dinâmica, como que ela funciona. E eu já conhecia a equipe de dublês. E mais do que isso, já cheguei entrosado, com uma linguagem que já trabalhei. Gravei com o Léo Miranda [diretor-geral de A Rainha da Pérsia] e o conheço há dois anos. Conheço a forma que ele gosta de trabalhar e vice-versa. Tive a sensação de fazer um personagem em um território seguro onde pude arriscar e dar o meu melhor enquanto artista”.

Ao final, o ator ressaltou sua paixão por atuar. “Sou apaixonado pelo o que faço e muito feliz trabalhando como artista. Sou grato a Deus por Ele me possibilitar viver da minha arte. A minha força vem do prazer em ver o poder que a arte tem sobre as pessoas, ela é capaz de transformar vidas. E eu sou um veículo de transformação, afeto e fé”.

Acesse o PlayPlus.com para rever Dudu Pelizzari como Leônidas em A Rainha da Pérsia. E acompanhe a série de segunda a sexta-feira, às 21h, na RECORD.

Elenco de A Rainha da Pérsia encara o desafio de definir personagens em poucas palavras:

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.