Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Balanço Geral Manhã
Publicidade

"Eu chamo de empreendimento", diz influenciador sobre acusações de golpe 

Ao menos cinco vítimas registraram um Boletim de Ocorrência contra Felipe Heystee

Balanço Geral Manhã|Do R7


Influenciador assume o golpe e ainda debocha nas redes sociais
Influenciador assume o golpe e ainda debocha nas redes sociais Reprodução/RECORD

O Balanço Geral Manhã trouxe detalhes do caso de Felipe Heystee, um influenciador digital com mais de 700 mil seguidores, que está no centro de uma polêmica e é acusado pelos seguidores de ter aplicado um golpe ao anunciar para venda um celular abaixo do preço de mercado.

Felipe anunciou um celular de marca muito famosa. O aparelho usado, que normalmente custa cerca de R$ 3.500, foi ofertado por R$ 2.500. Logo surgiram os compradores interessados de diversos estados do Brasil.

Leia também

O influenciador começou a receber transferências Pix dos interessados que variavam entre R$ 1,5 mil e R$ 2,5 mil. O problema é que só havia um único celular sendo vendido. Os compradores começaram a perceber que poderiam ter caído em um golpe e passaram a pedir o dinheiro de volta.

Em publicações na internet, Felipe passou a debochar de quem havia feito as transferências. “Não vou estornar, já falei que eu sou o próprio capitalismo, os ricos tiram dos pobres e eu tiro dos dois. O que vocês chamam de golpe, eu chamo de empreendimento”, afirmou.

Publicidade

Em outro vídeo, ele chegou a admitir o golpe. “Dessa vez eu dei mesmo, porém depende do ponto de vista”, disse Felipe. Em conversas no particular, ele começou a ser agressivo. Pedro, uma das vítimas, recebeu áudios ameaçadores. “Eu não posso e não vou! Para de encher meu saco”, gritou o influenciador.

Ao menos cinco vítimas registraram um Boletim de Ocorrência e procuraram a advogada Stefanie Nogueira, que agora tenta um acordo para que os compradores sejam ressarcidos. Segundo o advogado de Felipe, o influenciador teria sido vítima de uma empresa que o contratou para anunciar celulares.

Publicidade

“A proposta consistia em que Felipe realizaria as vendas utilizando de seu nome para aproveitar sua boa visualização nas redes sociais”, disse Marcos Fortunato, advogado. No entanto, a defesa não apresentou nenhum contato ou contrato da suposta revendedora de celulares.

Em uma mensagem à reportagem, Felipe escreveu que assumia seus erros e que lidará com as consequências. Para as vítimas, o ponto final só vai acontecer quando o influenciador devolver o dinheiro. 

Confira na íntegra:

O Balanço Geral Manhã vai ao ar de segunda a sexta, a partir das 5h, na tela da RECORD.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.