Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Canta Comigo 6
Publicidade

Forró de pai para filha: Chico e Grazi Medori lançam disco inspirado na música nordestina

A jurada do Canta Comigo revelou todas as curiosidades sobre o novo trabalho

Entrevistas|Bianca Barbosa, do site oficial

Grazi teve a ideia da pintura corporal para a capa do disco (Reprodução/Cleber Correa)

O amor pela cultura nordestina uniu Chico e Grazi Medori em um trabalho muito especial. O disco Forró de Pai pra Filha é um presente da família para o público, embrulhado em melodia encantadora do músico e agraciado pela voz doce da jurada do Canta Comigo. Marcando a volta de Chico para a música após enfrentar problemas de saúde, o projeto exalta a relação bonita de pai e filha.

Em entrevista para o site oficial, Grazi contou sobre o processo de criação do disco: “Meu pai começou a me mostrar alguns rascunhos das músicas, um pouco depois da pandemia. Eu estava me preparando para gravar meu disco autoral. No meio do caminho surgiu outra sugestão, que veio através do DJ Zé Pedro, de gravar um disco só com canções lado B, do Marcos Valle. Nesse meio tempo, meu pai terminou esses rascunhos e começamos a gravar as bases, quando vi, tinha dois discos na mão”, explicou.

Chico não queria esperar, ele tinha urgência em soltar o trabalho: “Eu topei o desafio, de disponibilizar os dois, quase que um depois do outro. O primeiro foi lançado em janeiro, Graziela Medori canta Marcos Valle, e Forró de Pai pra Filha, no final de maio! O caminho foi esse, ele mostrou as músicas e me disse que não conseguia enxergar mais ninguém cantando, então não pensei duas vezes em eternizar esse encontro!”

Veja também:

Homenagem

Grazi sempre sentiu forte influência da música nordestina nos trabalhos anteriores do pai, tanto com o Grupo Medusa, quanto no disco autoral com a mãe, o Pássaro Emigrante. Chico produziu e dirigiu o primeiro álbum da filha, A Hora é Essa, e incluiu um pouco da cultura do nordeste na obra: “Fiquei um pouco insegura, mas quando senti que aquilo faria sentindo, topei! Me apaixonei pela ideia de termos os mestres Dominguinhos e Oswaldinho do Acordeon em algumas faixas. Eu não acreditava que eles fariam isso e sim o fizeram”, recordou.

Publicidade

Dominguinhos gravou em duas faixas e Oswaldinho em uma: “Lembro de chorar no banheiro escondido de todo mundo ao ouvi-los!”

Apesar de acreditar que a influência do pai veio de parcerias com grandes artistas nordestinos, Grazi ficou sabendo durante live com o pai, que a história é muito mais profunda. Ele contou que uma grande amiga nordestina, chamada Zulmira, morou com a família por um tempo e ensinou sobre a cultura, além de mostrar a música de artistas como Luiz Gonzaga.

Publicidade

Veja:

Novos tempos

O disco veio como um renascimento para Chico, após fase complicada na vida: “Estamos vivendo um momento de pura emoção e astral lá em cima! Meu pai passou por um desafio durante esses anos. Ele teve dois acidentes vasculares, que o deixaram debilitado, tendo que fazer fisioterapias, diversos exames e visitas a médicos periodicamente. Chegou a ficar impossibilitado de andar durante um tempo, teve que reaprender a caminhar, foi uma fase muito difícil para toda a família, mas meu pai é extremamente otimista, um cara do bem e que pensa positivo a todo momento”, disse Grazi.

Publicidade
O álbum tem oito faixas exclusivas (Reprodução/Instagram)

Ela relatou que um “belo dia”, o pai começou a pegar firme na recuperação: “Quando vi, ele já estava independente novamente, com mil ideias e louco para voltar a tocar! Foi desse renascimento que surgiram essas canções, então, esse momento, é muito especial para todos nós!”

A capa do projeto transmite o aconchego da relação de pai e filha e celebra a música nordestina. A ideia foi de Grazi: “Quando surgiu a ideia de gravarmos só forró, comecei a matutar como seria essa imagem, confesso que me preocupei. Nós somos paulistanos e o que as pessoas achariam de nos apropriarmos de uma cultura que não é a nossa? Somos influenciados por ela, mas não nascemos no nordeste e não temos parentes nordestinos. Pensei que tínhamos que reverenciar de forma genuína”, pontuou.

Ela lembrou se inspirou a partir de um tipo de colagem que o pai tinha com o desenho de um deserto atrás. A cantora lembrei da Louise Helène, uma artista visual que tem um trabalho de pintura corporal incrível: “Me veio essa ideia, dos corpos pintados, um de cidade e o outro de nordeste. Eu fiquei encarregada de representar São Paulo, com os tons mais fechados, luzes, apartamentos e casinhas, já meu pai, o nordeste, com bandeirinhas, cactus e chapéu de forrozeiro. Tudo muito colorido. Acho que imprimimos bem um e outro, afinal é Forró de Pai pra Filha, e tudo começou com meu pai, que é um paulistano, que ama a cultura nordestina e carrega isso com muita força, amor e respeito!”

Entre as músicas do disco, Grazi tem um carinho especial por Mensagem: “Pelo poder que ela tem! É uma canção cheia de significados e diz muito sobre o que estamos vivendo no momento atual. Gosto também de Vem Me Namora e Eu Não Quero Saber”.

Que tal acessar sua plataforma de áudio favorita e curtir o som deles? Confira as novidades sobre o trabalho nas redes sociais de Grazi e Chico Medori!

O Canta Comigo 6 vai ao ar todos os domingos, a partir das 18 horas, na tela da RECORD. Acompanhe o site oficial para ficar por dentro das novidades. Reveja as apresentações e o programa completo no PlayPlus.

Vaga garantida! Veja quem já se classificou para as próximas fases do Canta Comigo:


Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.