Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cidade Alerta
Publicidade

‘Ele não gostava do menino’, conta tio de garoto que morreu após ser espancado pelo padrasto

Segundo o familiar, a mãe da vítima sabia de tudo o que a criança sofria, mas não o defendia; na escola, Luiz Felipe chegou a se queixar de maus-tratos

Cidade Alerta|Do R7

RESUMINDO A NOTÍCIA

  • Menino morre após agressões do padrasto com pedaço de madeira;
  • Mãe do garoto disse a família que a criança morreu por um mal súbito
  • Tio da vítima conta que mãe negligenciava agressões do padrasto;
  • Garoto gostava de brincar com bonecas e a polícia investiga se este era o motivo das punições.
Padrasto bate em enteado com pedaço de madeira e mata o garoto
Padrasto bate em enteado com pedaço de madeira e mata o garoto (Reprodução/RECORD)

O Cidade Alerta mostrou novas atualizações sobre o caso de Luiz Felipe, que morreu após ser agredido com uma ripa de madeira pelo padrasto, o professor de geografia Cirilo Barreto, de 46 anos. O menino, que morava em Monte Mor, interior de São Paulo, chegou ao hospital sem vida. Os médicos identificaram lesões que formaram um coágulo no garoto, que possivelmente se deslocou, causando embolia pulmonar.

Em depoimento, Cirilo contou que mandou Luiz Felipe fazer agachamentos para repreender uma possível malcriação do garoto. Mas, quando o menino começou a rir do castigo, o homem o agrediu com um pedaço de madeira. A mãe do menino chegou pouco tempo depois das agressões do padrasto e viu seu filho perder a consciência após a criança tomar um copo d’água que ela ofereceu.

Leia também

Aos familiares, a mãe alegou que a morte de Luiz Felipe foi um mal súbito. Porém, o irmão da mulher contou que eles descobriram, por meio de uma reportagem, que a causa teria sido a violência do padrasto.

O parente da mulher contou que Cirilo não dava atenção para o garoto. “Ele não gostava do menino. A mãe também não estava dando mais atenção. Ele estava largado na família” disse o tio de Luiz Felipe.

Publicidade

Segundo relatos de testemunhas, o menino chegou a falar na escola sobre as punições que sofria em casa e um professor manifestou a preocupação sobre o caso. A Prefeitura de Monte Mor disse que fez a solicitação para a secretaria de educação sobre os maus-tratos, e no meio do ano passado, uma avaliação técnica foi feita junto a mãe de Luiz, mas depois o caso foi repassado ao Conselho Tutelar.

Luiz Felipe gostava de brincar com bonecas desde quando era mais novo e a polícia trabalha para identificar se o padrasto o castigava por causa disso. E, segundo o tio do menino, a mãe da vítima sabia de todas as ações de Cirilo. Para ele, a irmã negligenciava a situação de Luiz.

Publicidade

“Quero muito [ela presa]. A família toda quer”, revelou o rapaz.

Assista ao vídeo:

Publicidade

O Cidade Alerta vai ao ar de segunda a sexta-feira, a partir das 16h30; e aos sábados, com duas edições, às 17h e às 21h, na tela da RECORD.




Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.