Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Domingo Espetacular
Publicidade

No Domingo Espetacular, Roberto Cabrini investiga denúncias de exploração sexual contra crianças e jovens na Ilha de Marajó (PA)

Programa deste final de semana (25) também traz revelações sobre um caso que chocou o Brasil, transmitido no Doc Investigação

Domingo Espetacular|Do R7

O jornalista dá voz às denúncias urgentes de crimes infantis
O jornalista dá voz às denúncias urgentes de crimes infantis O jornalista dá voz às denúncias urgentes de crimes infantis Divulgação/RECORD

Roberto Cabrini apresenta uma reportagem especial sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes na Ilha de Marajó (PA), no Domingo Espetacular, que vai ao ar neste final de semana (25). O jornalista viaja para o arquipélago para investigar as denúncias que ganharam destaque nesta semana nas redes sociais e na mídia, após da cantora gospel Aymeê participar de um reality show com uma música que expôs o problema.

Ao fim da apresentação, uma declaração dela ampliou a indignação da opinião pública: "Marajó é uma ilha a alguns minutos de Belém, minha terra. E lá tem muito tráfico de órgãos. Lá é normal isso. Tem pedofilia em nível hard", disse ela. "As famílias lá são muito carentes. As criancinhas, de seis e sete anos, saem em uma canoa e se prostituem no barco por R$ 5", completou. O tema ganhou a atenção de artistas e influenciadores digitais famosos, que passaram a cobrar medidas das autoridades, com grande repercussão.

Cabrini desembarca na Ilha de Marajó para buscar a verdade sobre o que, realmente, acontece na região e entrevistar as supostas vítimas e seus familiares, além de desvendar como atuam os criminosos que utilizam meninos e meninas para a prostituição. Alguns estudos revelam que o Pará registra uma média de cinco casos de abuso e exploração sexual infanto-juvenil por dia. De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o estado possui uma taxa de 3.648 casos, acima da média nacional de 2.449 em crimes dessa natureza.

Autoridades e organizações não-governamentais que atuam na área, no entanto, alertaram para que a população marajoara não normaliza a violência contra crianças e que também tem havido disseminação de informações jamais comprovadas, como as denúncias de tráfico de órgãos. No entanto, o próprio Ministério Público do Pará admite que há problemas, em nota divulgada nesta semana. "Apesar de ser fenômeno que atinge todos os municípios paraenses, a violência sexual acaba por ter uma maior projeção no Arquipélago do Marajó, uma vez que encontra um terreno fértil de outras violações de direitos, sobretudo, considerando que a região abriga alguns dos piores IDHs do Brasil", afirma o documento.

Publicidade

Outros destaques

O Domingo Espetacular revela, com exclusividade, mais um caso polêmico de reconhecimento de paternidade. Um jogador tetracampeão mundial de futebol pela Seleção Brasileira acaba de descobrir que tem uma filha de 21 anos. O ex-atleta realizou recentemente um teste de DNA e o resultado foi positivo. Entretanto, mesmo diante dessa prova, ele diz que não pretende registrar a jovem, que concedeu uma entrevista exclusiva à Patrícia Ferraz para contar a sua história.

A repórter Thatiana Brasil mostra a história da mulher que acreditava trocar mensagens de celular com o ídolo Fábio Jr., mas descobriu que era tudo mentira. Passando-se pelo cantor e alegando dificuldades financeiras, um golpista pediu ajuda para a fã. A vítima, a diarista Maria do Nascimento, acreditou na história, depositou R$ 2,5 mil na conta do criminoso, e só mais tarde percebeu que havia sido enganada.

Publicidade

E ainda: o programa revela um cativeiro escondido por mais de 20 anos. A repórter Thais Furlan vai até o lugar onde Champinha manteve Liana Friedenbach refém antes de matá-la. Moradores da região garantem que nem a polícia esteve nesse local até hoje. A reportagem, na íntegra, está no nono episódio do Doc Investigação e estará disponível, a partir deste domingo (25), no PlayPlus, serviço de streaming da emissora.

Confira:

Fique ligado no Domingo Espetacular para não perder nada. O programa vai ao ar todos os finais de semana, às 19h45, na tela da RECORD.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.