Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Fala Brasil
Publicidade

Família luta para conseguir provar no INSS que parente está morto

Apesar do atestado de óbito, o dinheiro continua sendo recebido todo mês

Fala Brasil|Do R7

A família de um aposentado, que morreu há mais de 1 ano, não consegue provar a morte dele e continua a receber dinheiro do INSS todo mês. Antero Clemente faleceu aos 82 anos, em outubro de 2022, vítima de um infarto fulminante durante um cruzeiro na Itália. A certidão de óbito foi emitida na Itália, mas o documento foi autenticado em cartório e traduzido para o português. Mesmo assim, a declaração de óbito não foi reconhecida no país por ser diferente daquela emitida pelo INSS. Agora, a família luta para comprovar a morte de Antero.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.