Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Reis

Atores e coreógrafo de lutas comentam complexidade das cenas de batalha de Israel contra Moabe

Thiago Amaral, Felipe Silcler e Rodrigo Alex detalham preparação e gravações das sequências que movimentaram a série Reis

Entrevistas|Thaís Silveira, do site oficial

Felipe Silcler e Thiago Amaral revelam bastidores
Felipe Silcler e Thiago Amaral revelam bastidores Felipe Silcler e Thiago Amaral revelam bastidores

Após conquistar Jerusalém, o exército de Davi (Cirillo Luna) enfrenta guerras eletrizantes em Reis — O Pecado. Uma das missões marcantes dos valentes foi defender Israel diante de um ataque dos moabitas. Em uma das frentes de batalha, Benaia (Thiago Amaral) e Zeleque (Felipe Silcler) lutaram bravamente e venceram o capitão de Moabe (Ale Marinho). O público ainda foi surpreendido por uma reviravolta: Zeleque foi atingido na cabeça, mas tudo não passou de um susto.

Em entrevista ao site oficial, Thiago Amaral, Felipe Silcler e o coordenador e coreógrafo de lutas cênicas Rodrigo Alex comentaram a complexidade das cenas, gravadas ao longo de cinco dias em uma locação em Seropédica (RJ).

Apesar do grau de dificuldade das gravações, Thiago Amaral comentou a facilidade com que seu personagem enfrenta esses momentos na série:

“Foi uma sequência longa, de quase 12 páginas [de texto] de batalha, são só Benaia e Zeleque contra muita gente, e esse campo é uma diversão para o Benaia. É onde ele se caracteriza mesmo. É mais fácil para ele estar em batalha do que em casa, com a mulher. Essa é a poesia do Benaia”, refletiu o ator sobre os dilemas do personagem na série.

Nos bastidores, Felipe Silcler também se mostrou empolgado com a batalha na ficção: 

“Essa sequência foi muito cansativa, é quase um longa-metragem de tantas cenas e efeitos. O Thiago tinha muito mais coreografia [de luta] que eu. São os dois super-heróis. Gosto de ver essas cenas, e fazê-las é um parque de diversões para mim, eu amei”.

Thiago ressaltou o cuidado por trás das câmeras para chegar ao resultado que o público vê no ar.

“Foi a maior sequência de batalha que eu já fiz. Em vários momentos, precisávamos ter muita atenção, principalmente para não nos machucarmos. Preparamos a cena faz mais de duas ou três semanas [antes das gravações], é um trabalho de equipe bem extenso. Tem a parte de coreografia, da caracterização, porque os ferimentos vão entrando durante a cena. Fazemos quatro ou cinco vezes cada coreografia, para ficar tudo bem afinado”.

“E ainda tem mais um fator que é fazer isso à noite, estava um pouco mais escuro. Mas eu, particularmente, me divirto muito”, completou ele.

O coordenador e coreógrafo de lutas cênicas Rodrigo Alex explicou que tudo começa com a leitura dos roteiros e a marcação de cada um em cena — que envolve elenco, dublês e figuração.

“Colocamos os dublês em volta dos atores justamente para não ter uma ‘invasão’ [de figurantes] e acontecer algum acidente. Esses profissionais fazem a proteção dos atores na coreografia que já está montada para eles também.”

Felipe aprendeu a lutar em Reis
Felipe aprendeu a lutar em Reis Felipe aprendeu a lutar em Reis

Rodrigo contou que a preparação costuma ser individual, mas grandes cenas também envolvem aulas em grupo.

“Treinamos com os dois atores [Thiago Amaral e Felipe Silcler] no mesmo lugar, fizemos as mesmas coreografias, está tudo documentado. Criamos e depois passamos para os atores executarem, e eles aplicam em cena”.

Ele ainda explicou que o fato de o ator ter experiência ajuda o trabalho, mas sempre há alguns dias de treinamento prévio.

Felipe, inclusive, revelou que aprendeu a lutar, usar a espada e andar a cavalo em Reis. “Desenvolvi muitas habilidades que eu não tinha nessa série. Estou muito feliz de fazê-la. O maior desafio é ter segurança de realizar as cenas, porque é muita gente, uma figuração enorme, tem fumaça, suor, sangue [fictício]… Tem que estar atento o tempo todo para não machucar ninguém.”

"Todo dia é diferente", diz Thiago
"Todo dia é diferente", diz Thiago "Todo dia é diferente", diz Thiago

Thiago completou: “Todo dia é um dia diferente, e esse é o grande barato de fazer isso. Nunca é igual. Tem muita coisa que pode acontecer, você pode improvisar. Se chove, vira lama, e aí? Vamos lidar com isso. São inúmeros imprevistos que podem ser oportunidades. Gosto muito de aproveitá-las”.

O que mais o exército israelita vai precisar enfrentar em Reis — O Pecado? Não perca os episódios da série de segunda a sexta, às 21h, na tela da Record TV. Fique ligado também nos resumos semanais da superprodução aos sábados, no mesmo horário, e reveja toda a batalha contra os moabitas em PlayPlus.com.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.