Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Reis

Oscar Fabião analisa trajetória e morte de Jônatas em A Divisão: ‘Consequência fortíssima’

Ator comenta a caracterização marcante de lepra nos momentos finais do personagem em Reis

Entrevistas|Gabriel Alberto, do site oficial


Jônatas (Oscar Fabião) é morto por Baalnatan Divulgação/Seriella Productions

Em A Divisão, décima primeira temporada de Reis, o público deu adeus a Jônatas, personagem de Oscar Fabião. Presente na série desde a oitava fase, o levita era filho de Abiatar (Gustavo Canovas) e foi morto por Baalnatan (Felipe Camelo), cumprindo a profecia de Deus sobre os descendentes de Eli (José Rubens Chachá).

Ao site oficial, Oscar Fabião refletiu sobre a trajetória de Jônatas na série, desde o momento em que era temente a Deus e leal a Davi (Petrônio Gontijo), até o envolvimento com mulheres estrangeiras e a corrupção da fé.

“Ele representa uma decadência da fé, ele era fiel a Deus e foi deturpando isto na trajetória dele. O Jônatas se vendeu e embarcou nos desejos mundanos e também se envolveu com mulheres estrangeiras”, relembrou Oscar.

Jônatas, interpretado por Oscar Fabião, se envolve com Ammit e mente em frente ao povo Divulgação/Seriella Productions

Ao longo da jornada do levita, Jônatas foi se afastando de Deus, no envolvimento com Ammit (Mafê Medeiros), nos conflitos com Asafe (Renato Rabelo) e ao cobrar para favorecer as ofertas do povo no templo.

“Na décima primeira temporada, ele está completamente soberbo, não tem mais vergonha nenhuma em esconder que está neste lugar, sente orgulho e anda com joias pelas ruas”.

Nos momentos finais do personagem, Jônatas é acometido pela lepra, o que gera uma repulsa da população pelo levita e levou a Oscar uma reflexão desse desfecho.

“O Jônatas era incrível e empático na oitava temporada. O ego dele cresceu até ele virar uma pessoa extremamente vaidosa. Esse final é como se a podridão interna dele fosse para fora, na pele. Aquilo é muito chocante, ainda mais para uma pessoa que tem como referência a própria imagem. O Jônatas era bem-apessoado e cativava [os outros], não só pela palavra, mas por suas ações e aparência. Então, nesse final, no qual sua pele fica deteriorada e feia, e as pessoas não conseguem chegar mais perto com asco, é muito forte. É triste para qualquer pessoa, mais ainda para ele, que sempre se encontrou na vaidade. É uma consequência fortíssima”.

“Todos somos passíveis aos erros, e reconhecê-los é fundamental para a nossa evolução. Antes de Jônatas morrer, ele teve tempo de pedir perdão a Deus por todos os seus erros. É a representação divina da misericórdia”, complementou o ator.

Caracterização

Oscar Fabião levava cerca de 2 horas para fazer a maquiagem de lepra Gabriel Alberto/R7

Em A Divisão, Oscar interpretou um Jônatas na maturidade, envelhecido, e para isso a caracterização foi fundamental, assim como no momento em que apareceu com lepra.

Para isso, o ator encarou mais de duas horas para fazer a maquiagem do envelhecimento e da doença, o que foi empolgante para Oscar.

“Tinha o rosto, o pescoço e as mãos, era um trabalho muito minucioso e dedicado da equipe. Todo mundo em volta se dedicando para dar o seu melhor”, elogiou.

O artista aproveitava esse tempo para se concentrar e se conectar com as emoções do personagem.

“Você pode ficar ansioso naquela cadeira por duas horas ou então usar [aquele momento] para se centrar. A minha escolha foi me centrar mais porque é um momento muito importante para o personagem. É uma transição, porque chegava [antes de gravar] com a energia da minha vida, e tinha mudança grande de intenção e carga dramática. Ter esse tempo na cadeira de maquiagem ajudou bastante”, contou o ator.

Confira:

Morte de Jônatas

Oscar Fabião conta que Jônatas foi tomado pela soberba e vaidade Divulgação/Seriella Productions

Após descobrir a lepra, Jônatas encontra Abda (Ricardo Vianna) e Baalnatan (Felipe Camello) no local onde Salomão (Guilherme Dellorto) permitiu que fosse erguido os altares para deuses estrangeiros.

Ao questionar e enfrentar o sodomita, Jônatas é espancado até a morte. Para Oscar, apesar da complexidade que a sequência exigiu, foi gratificante.

“A cena foi complexa e muito dramática porque é o fim dele, e ele estava defendendo o templo. Ele está defendendo o lugar sagrado, onde ele fez a vida e colocou sua fé. E é claro que o Jônatas sente culpa por todos os erros, e viu ali um momento em que tinha que fazer algo”, apontou.

Trajetória

Jônatas (Oscar Fabião) era levita e filho de Abiatar (Gustavo Canovas) Divulgação/Seriella Productions

Na superprodução, Oscar entrou em A Consequência, como filho de Abiatar (Gustavo Canovas). E na oitava fase, algumas sequências chamaram a atenção do ator, bem como a personalidade do levita.

“Ele tinha cenas muito bonitas e uma pureza na forma de ver as coisas, mas era muito alerta em não errar, até por causa da profecia [sobre os descendentes de Eli]. Usei isso para me guiar, que ele tinha consciência do que devia ser feito”, lembrou.

Na reta final da temporada, Jônatas revela a traição do pai para Salomão, demonstrando lealdade ao rei e a Deus. No entanto, a partir de A Sucessão, o levita começou a se corromper, ao mentir sobre o envolvimento com a egípcia Ammit.

“Aquilo ao mesmo tempo em que ele estranhava [a abordagem dela], gerava uma curiosidade. Quando ela o expõe, ele tem que mentir para muita gente e com força, como se realmente acreditasse naquilo”, comentou Oscar, que prosseguiu ao refletir que, a partir deste momento, em que não houve consequências para o levita, ele começa a errar ainda mais.

“Ele começa a encontrar um lugar onde se sente bem dos erros que comete, como se encontrasse justificativas. Na décima temporada, começa a cobrar por orações, cobrar vantagens. Acho que ele vê toda a prosperidade de Israel e pensa que é justo, acha que faz parte dela e devia ter uma recompensa financeira por isso”, analisou.

Despedida

Oscar Fabião agradece à oportunidade de viver Jônatas na série Divulgação/Seriella Productions

Oscar se mostra grato por fazer parte da superprodução e dar vida a Jônatas em diferentes momentos da vida com a ajuda de Suzana Abranches, preparadora de elenco da série.

“Sempre almejei uma boa oportunidade no audiovisual e [aqui] tive a chance de fazer desde um mocinho, um cara de fé e bom caráter até ele se corromper e ter o final trágico. Participar da série me fez muito feliz, com todo cuidado que a produção tem com o elenco e com as cenas. Todo mundo empenhado em dar o seu melhor. Foi muito gratificante, me senti acolhido por todos. Esse personagem me trouxe tanto aprendizado”, finalizou.

Acompanhe Reis — A Divisão de segunda a sexta, às 21h na tela da RECORD. E, aos sábados, confira o resumo da semana. Perdeu algum episódio? Acesse o PlayPlus.com para assistir a todos os episódios da série e rever a trajetória de Jônatas.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.