Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Balanço Geral
Publicidade

‘Veio a óbito no local’, conta síndica de prédio onde mulher se refugiou após ser baleada

Para realizar o crime premeditado, os suspeitos removeram a placa do carro utilizado para matar; entenda o caso

Balanço Geral|Do R7

RESUMINDO A NOTÍCIA

  • Uma briga generalizada tomou conta do final de uma festa no Capão Redondo;
  • Duas mulheres enfrentaram um grupo de homens com socos e chutes;
  • Ao saírem do loca, as jovens foram perseguidas e uma delas atingida por tiros;
  • Testemunhas do crime contaram tudo o que viram;
record; balanço geral; caso criminal; mulheres trans
A vítima foi pega de surpresa e não teve chances de defesa (Reprodução/RECORD)

A saída de uma casa de festas no bairro do Capão Redondo, na zona sul de São Paulo, foi palco de uma discussão que acabou em uma morte ainda sem explicações.

O caso misterioso é acompanhado pelo Balanço Geral, que foi até o local entender como uma discussão generalizada causou a morte de Danielle, de 21 anos, atingida por tiros a queima-roupa enquanto caminhava na rua com sua amiga Rafaelli.

Leia também

A madrugada de baile funk amanheceu com um embate físico entre duas mulheres trans e um grupo de homens. Já na rua, o desentendimento foi se agravando e tomando proporções cada vez mais violentas.

Nas imagens gravadas pelo circuito de segurança do estabelecimento, as amigas são vistas enfrentando os agressores, que acabaram tomando medidas drásticas depois.

Publicidade

Após trocas de socos e chutes com os jovens, as mulheres foram embora do local e mal imaginava que seriam seguidas. As câmeras de uma rua próxima ao local da briga flagraram o momento exato quando os suspeitos se aproximam das vítimas em um carro vermelho sem placa, e os disparos são efetuados.

Na mesma hora, um morador do prédio mais próximo estava saindo e o portão do condomínio ficou aberto. Então, Danielle resolveu entrar no estacionamento na tentativa de se proteger. Logo em seguida, Rafaelli, que correu no sentido contrário, fez o mesmo e já encontrou a amiga caída no chão.

Publicidade

Os tiros surpreenderam quem estava por perto quando tudo aconteceu. Sabrina Fontes, a síndica do prédio onde as vítimas entram, presenciou o ocorrido. Segundo ela, o resgate e a Polícia Militar foram acionados rapidamente, mas já era tarde demais. “Ela veio a óbito no local”, afirmou.

Uma moradora local estava dormindo quando foi acordada. A dona de casa Doralice Borba contou o que sentiu ao se deparar com o assassinato. “Escutei tudo, saí e não consegui ver”, revelou, sobre a cena de crime.

Publicidade

As autoridades logo localizaram o carro utilizado no crime e conseguiram efetuar a prisão de um dos homens. Identificado como Breno Fernandes, o jovem foi levado até a delegacia. Seu comparsa, porém, segue foragido.

Apesar da prisão, algumas perguntas permanecem sem respostas. Além do paradeiro do segundo envolvido, o motivo da discussão e dos consequentes tiros ainda não foi esclarecido.

Confira na íntegra:

Acompanhe atualizações de casos como esse no Balanço Geral. O programa vai ao ar de segunda a sexta, às 11h50; e aos sábados, às 13h, na RECORD.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.